terça-feira, 3 de outubro de 2017

Jogos da LAAUSP

Foi realizado nesse último sábado (30/9) o torneio por equipes de xadrez dos "Jogos da Liga", organizados pela LAAUSP. Apenas três equipes participaram da prova: Fflch, IME e Each. A equipe da AAAOC (Medicina) também estava inscrita. No entanto, a falta de alguns de seus membros (devidos a plantões inesperados e problemas pessoais), aliada ao atraso do início do certame fez com que desistissem da participação.
Se a participação foi baixa, o equilíbrio foi alto (à exemplo do que já acontecera no torneio da CopaUSP). Apenas um ponto separou a equipe campeã da vice campeã. Além disso, esse ponto de diferença veio dos jogos contra a equipe da Each, visto que o confronto direto entre Fflch e IME terminou empatado. A equipe terceira colocada, apesar da pontuação relativamente baixa, também mostrou um bom nível de jogo, com especial destaque a seu primeiro tabuleiro. Veja abaixo a tabela com os resultados por ordem de classificação final.

Cl Equipe Pontos 1 1 2 2 3 3
1 Fflch 10 X X 3 1 3 3
2 IME 9 1 3 X X 2 3
3 Each 5 1 1 2 1 X X

Também à exemplo do que ocorreu na Copa, a equipe do IME ficou aquém do seu potencial máximo. Se por um lado seu DM teve o melhor desempenho individual da equipe, sua única derrota (num final ganho no returno contra a Fflch), foi o que faltou para que os Sucessores de Euwe pudessem reclamar uma melhor posição na classificação final. A equipe foi composta (pela ordem dos tabuleiros) por: Caio de Andrade Mendes, Marcelo Tadeu de Sá Oliveira Sales, Marius Rombout Ferreira van Riemsdijk (DM), Paulo Cardoso e Tauã Gomes Silvério. Veja abaixo tabela com os desempenhos individuais da equipe.

Tab Nome Pontos Jogos % 1ª Turno 2ª Turno
Ffflch Each Ffflch Each
Caio 2 3 67 0 1 1
Marcelo 0 1 0 0
Marius 3 4 75 1 1 0 1
Paulo 2 4 50 0 1 1 0
Tauã 2 4 50 0 0 1 1

A arbitragem da prova esteve à cargo do XadrezTotal e foi conduzida pelo árbitro do quadro da CBX Kleyton Alcântara Lima. A representante da LAAUSP no evento foi Nathália Fukase.

Da esquerda para direita: equipes da Each, Fflch e IME
Da esquerda para direita: equipes da Each, Fflch e IME

tIME Euwe++ (e.p.d.): Marius, Paulo, Tauã e Caio. Marcelo não ficou para a premiação
tIME Euwe++ (e.p.d.): Marius, Paulo, Tauã e Caio. Marcelo não ficou para a premiação

Troféu e medalhas conquistados pelo tIME
Troféu e medalhas conquistados pelo tIME

sábado, 22 de julho de 2017

Metas para o Forgotten Culture e o Sesc Santos

Participo amanhã do Forgotten Culture, competição de cubo mágico em andamento (teve início hoje), no Centro Cultural São Paulo. A única categoria que participo é o Rubik's Clock. Já na semana que vem, participo do Sesc Santos, competição mais tradicional do cubo mágico nacional, já em sua oitava edição. Nesse devo participar de diversas categorias. Vou deixar aqui minhas metas (separadas por categoria e por nível de dificuldade) para ambas competições.
No Clock do Forgotten: (fácil) PB de média; (médio) todas as resoluções abaixo dos 25"; (médio) PB de single; (difícil) média sub 20".
Em Santos, no 2x2x2: (fácil) nenhuma resolução acima de 15"; (médio) PB de média; (difícil) nenhuma solve acima de 10"; (muito difícil) PB de single. No 3x3x3: (médio) todos os tempos abaixo de 30"; (médio) PBs de single e média; (difícil) todas as resoluções abaixo de 25"; (muito difícil) um tempo abaixo dos 20". No OH: (médio) todas as solves abaixo de 1'; (difícil) PB de single; (muito difícil) fazer o corte de 35". No WF: (difícil) fazer o limite de 4'. No FM, minha categoria preferida: (muito fácil) fazer média(s); (fácil) passar para a segunda rodada; (médio) PBs de single e média; (médio) todas as soluções em menos de 40 movimentos; (difícil): fazer uma solve sub 35; (muito difícil) fazer um solve sub 30; (muito difícil) fazer média sub 35. No Pyraminx: (fácil) todas as solves sub 30"; (médio) todas sub 25"; difícil média sub 20"; (muito difícil) PBs de single e média. No Skewb: (médio) PB de single e média; (difícil) todas solves sub 30". Apesar de estar inscrito, não devo participar das seguintes categorias: 4x4x4, BLD e multi-BLD.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Solução ao problema das doze pérolas

Conforme prometido, hoje é dia de revelar (ou confirmar) a solução dos problemas apresentados na última sexta-feira. Mas, ao invés de simplesmente colocá-las aqui, vou deixar um link para a solução na minha página pessoal no IME. Conforme discutido lá, o problema mais simples de nove pérolas (às vezes apresentado como sendo oito pérolas) faz parte dos problemas apresentados em "O Homem que Calculava", de Malba Tahan.

Livro "O Homem que Calculava", de Malba Tahan
Livro "O Homem que Calculava", de Malba Tahan
Já o problema mais sofisticado, foi-me apresentado em 2009 por meu irmão Felipe, que o ouviu de um profissional do jogo de go de passagem por São Paulo. Por já conhecer o problema mais simples acreditei que resolveria o outro facilmente mas não foi assim: precisei de um bom número de horas e mais uma noite de sono para resolvê-lo! Quando fui recentemente reintroduzido ao problema por meu colega Amaury, novamente acreditei que rapidamente o resolveria. Ledo engano: dessa vez demorei ainda mais para chegar à solução!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Para comemorar as férias, um probleminha

Finalmente férias! Foi um semestre muito intenso, com muito trabalho (felizmente; manda mais!), e com a maior parte das minhas energias voltada ao curso de Licenciatura em Matemática que iniciei no IME. Agora vou poder me dedicar um pouco mais a outras coisas: cubo mágico (terei duas competições em julho), cinema (tem meses que não assisto um filme!), Le Tour de France (a tradicional prova ciclística tem início amanhã e pretendo acompanhar todas as 21 etapas).
É claro que matemática não vai faltar: tenho que fazer uma revisão de algumas matérias mas também vou aproveitar para estudos menos compromissados e mais lúdicos. Por falar no aspecto lúdico da matemática, deixo com vocês um problema:
Tendo-se 12 pérolas de aparência exatamente igual e uma balança de pratos de grande precisão, e sabendo-se que 11 das pérolas têm exatamente o mesmo peso (com a remanescente podendo pesar mais ou menos que as demais), como descobrir qual a pedra diferente realizando, no máximo, três pesagens?
Apesar do título desta postagem, considero este um problema bem difícil! De fato, sugiro que antes de tentar resolvê-lo, resolvam primeiro o seguinte problema-treinamento:
Tendo-se 9 pérolas de aparência exatamente igual, e uma balança de pratos de grande precisão, e sabendo-se que uma das pérolas é falsificada (e ligeiramente mais leve), como descobrir qual a pedra falsificada realizando, no máximo, duas pesagens?
Sexta-feira provavelmente é o dia da semana ideal para propor o problema: dá todo o final de semana para que possam pensar numa solução. Segunda volto com a resposta e um pouco da história de como fui apresentado a ele.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

12 de junho: efemérides enxadrísticas

escrevi antes que na data de hoje é comemorado, no Estado de São Paulo, o dia do enxadrista. A data foi escolhida por ser o aniversário de fundação do Clube de Xadrez São Paulo. A agremiação completa hoje 115 anos. As comemorações acontecem nos dois próximos finais de semana. No sábado (17), pela primeira vez, o tradicional relâmpago do Clube será válido para cálculo de rating Fide da modalidade (o que será mantido para os próximos sábados). No domingo (18), acontece a sexta etapa do Circuito CXSP Virgílio Ribeiro, com arbitragem minha. Após a premiação, será feita uma comemoração especial, com comes e bebes em homenagem ao clube de xadrez mais antigo do Brasil. No último domingo do mês (25), é a vez do IRT Rápido Memorial Maria Aparecida Guimarães (que, como o nome indica, será válido para cálculo de rating Fide rápido).

Família van Riemsdijk por ocasião da festa do centenário do CXSP
Família van Riemsdijk por ocasião da festa do centenário do CXSP
Também hoje, o Espaço Xadrez Total completa dois anos de fundação. Para marcar a data, foi realizado anteontem um workshop com o MF Marcus Vinicius Torsani Pires. Ontem foi a vez duma simultânea ministrada pelo GM Henrique Costa Mecking. Mequinho enfrentou catorze adversários não cedendo um empate sequer. Yuri Funayama, de apenas 11 anos, foi o adversário que mais deu trabalho ao grande mestre, sendo o último a perder sua partida. Em outubro, o EXT realiza o Campeonato Brasileiro Amador de Xadrez. Tenho a honra de fazer parte da diretoria do EXT, já tendo até comemorado meu aniversário lá.

Ministrante (de vinho) e participantes do Workshop
Ministrante (de vinho) e participantes do Workshop
Mequinho ponderando seu lance contra Fabio Gansl (de costas). Ao fundo, Yuri Funayama e Teodora Parreira
Mequinho ponderando seu lance contra Fabio Gansl (de costas). Ao fundo, Yuri Funayama e Teodora Parreira

Numa nota pessoal, hoje faz 30 anos que tive meu primeiro contato com o mundo da arbiragem do xadrez. No fim de semana de 12 a 14 de junho de 1987, participei do Curso de Arbitragem da Federação Paulista de Xadrez, ministrado por meu pai (o MI e AI Herman Claudius van Riemsdijk) no Club Athletico Paulistano. Apesar de não ter sido aprovado (por uma pequena margem), tomei gosto pelo assunto e já em dezembro daquele mesmo ano participei da equipe de arbitragem de um evento da Federação, como auxiliar.


Uma de minhas primeiras arbitragens: a edição de 1990 do Lajes Puma
Uma de minhas primeiras arbitragens: a edição de 1990 do Lajes Puma

Um dos pontos altos da carreira: arbitrando o Grand Slam
Um dos pontos altos da carreira: arbitrando o Grand Slam


sexta-feira, 9 de junho de 2017

Primeira Categoria do ECP

Terminei no último domingo (4/6) minha participação no Campeonato da Primeira Categoria do Esporte Clube Pinheiros. Foi uma participação bastante irregular, terminando com 5,5 pontos de nove possíveis. Minhas três derrotas aconteceram contra o líder, o quinto e o último! Meu resultado ficou bastante aquém do que seria esperado para meu rating (era o número 2 nesse critério ao início da prova) e perdi 16 pontos no torneio.
O torneio ainda não acabou (segue até o dia 17) e ainda tenho chances matemáticas (porém remotíssimas) de ficar em segundo e classificar-me para a disputa da Categoria Especial (são duas vagas). Nada menos que seis jogadores estão nessa briga. Meu irmão, Felipe e Beatriz Primo e Silva, líderes com dois pontos perdidos cada são os favoritos. Simon von Erlea vem a seguir, com dois pontos e meio perdidos. Com três pontos e meio, estamos Severiano Atanes Neto, Carlos Alberto Zeituni e eu. Ainda acontecerão os confrontos diretos: Simon x Beatriz, Felipe x Atanes e Zeitune x Simon, enquanto Beatriz ainda tem um confronto com Eduardo Gansl. Essas quatro partidas definirão os classificados para a Especial!

Os dois líderes, em confronto de 2015
Os dois líderes, em confronto de 2015
O próximo evento de xadrez clássico no Pinheiros será o IRT Jarbas Karman, de 4 a 6 de agosto, e aberto a não associados.

quinta-feira, 2 de março de 2017

25º Open de Itu

Aconteceu no último dia 19 a 25ª edição do tradicional Open de Itu. Realizada no Plaza Shopping Itu, a prova reuniu 222 jogadores. O GM Krikor Sevag Mekhitarian foi o grande campeão vencendo todas as suas sete partidas. Mekhitarian é o maior vencedor de Itu e este foi seu quinto título (já vencera em 2006, 2010, 2012 e 2015).

Confronto entre GMs na última rodada: Mekhitarian (brancas) x Cubas
Confronto entre GMs na última rodada: Mekhitarian (brancas) x Cubas
A meio ponto dele ficou o MF Armen Proudian.Quatro jogadores dividiram a terceira colocação com seis pontos: o MF Simon Alejandro Languidey, Tiago Pereira Rodrigues, o MF Adriano Caldeira e o alemão Rainer Niermann. Nada menos que catorze jogadores fizeram 5,5. Entre eles, o GM paraguaio José Fernando Cubas, derrotado por Krikor na última rodada.
A maior delegação foi da cidade de Registro. Também merece destaque a presença dum significativo grupo de fortes enxadristas cariocas.
A direção foi de Romeo Salvador Freitas e dividi a arbitragem com Roberto Telles de Souza, Felipe Gabriel Marino e Luis Marcio Casarin. O próximo evento que arbitrarei será o Campeonato Paulista Interclubes.